Twitter

CUT MS > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > SINDICATO SE MOBILIZA NO DIA NACIONAL DE LUTA CONTRA AS REESTRUTURAÇÕES DO BANCO DO BRASIL

Sindicato se mobiliza no Dia Nacional de Luta contra as reestruturações do Banco do Brasil

19/01/2018

Genilson Duarte Presidente da CUT-MS e sindicalistas da central apoiaram o ato

Escrito por: Assessoria SEEB/CG

Nesta sexta-feira, dia 19 de janeiro, acontece o Dia Nacional de Luta contra as reestruturações do Banco do Brasil. Na capital de Mato Grosso do Sul, os diretores do Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região se reuniram em frente à agência que abriga a superintendência regional do BB, na esquina da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de maio.

 

Os dirigentes sindicais entregaram uma carta informativa para a população enquanto um artista pichava, em uma lona, palavras de ordem contra a privatização do banco público. Mais tarde, um ator encenou para o público e clientes presentes uma peça teatral sobre a importância da luta e do Banco do Brasil para o povo brasileiro.

 

O ato nacional tem como objetivo defender a instituição financeira pública, evitar o seu desmonte e, sobretudo, dialogar com a sociedade, garantindo os direitos dos clientes e da população. “O sindicato, dentro de um ato nacional dos trabalhadores, está aqui para reafirmar que nós continuaremos lutando e defendendo o banco público, porque é o banco público que está nas cidades menos populosas, em bairros pequenos e de pouco desenvolvimento econômico. Ao defender o Banco do Brasil, nós estamos defendendo os interesses da sociedade brasileira”, afirmou o secretário de Assuntos Jurídicos do SEEB-CG e funcionário do BB, Orlando de Almeida Filho.

 

Na primeira semana de janeiro deste ano, o BB anunciou o Programa de Adequação de Quadros (PAQ), programa que amplia o processo de esvaziamento do BB, incentivando a transferência compulsória e desligamento incentivado de funcionários, além do corte de mais de 1.200 caixas, que pode prejudicar ainda mais o atendimento nas agências. Sem aviso prévio ou debate com a classe trabalhadora, o PAQ é uma continuidade da reestruturação que o Banco do Brasil vem sofrendo desde o final de 2016.

 

“Com a reestruturação, cerca de 400 agências já foram fechadas e 10 mil postos de trabalho foram perdidos no Brasil, agora, com o PAQ, nós perderemos mais postos de trabalho e isso também prejudica a população, pois com menos funcionários, o tempo de espera nas filas aumenta, o atendimento é precarizado e os funcionários acabam ficando sobrecarregados. Se o banco é público, ele tem que atender e priorizar os interesses do povo”, ressaltou a secretária de Administração e Patrimônio do sindicato e funcionária do BB, Luciana Rodrigues.

 

A mobilização foi apoiada por outras entidades como a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e Mobiliário (Fetricon-MS) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT-MS).

 

“O banco deveria pensar em uma reestruturação que beneficiasse clientes e a população em geral, mas, infelizmente, a restruturação deles é demitindo funcionários, fechando agências, dificultando ainda mais o acesso dos clientes ao banco. Nós trazemos a nossa solidariedade, em nome da direção estadual da CUT, parabenizando a direção do sindicato por construir esse ato e por ter iniciativa nas lutas em nosso estado, dialogando com a população e mostrando a importância das instituições públicas para a população”, afirmou o presidente da CUT-MS, Genilson Duarte.

 

Protesto

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista

#AnulaReforma

RÁDIO CUT
INSTITUCIONAL
SECRETARIAS
ESTRUTURA

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DO MATO GROSSO DO SUL
Travessa Coronel Edgarde Gomes, 49 | São Tomé | CEP 79002-339 | Campo Grande | MS
Fone: (55 67) 3325.9406 / 3325.8378 | www.cut-ms.org.br | e-mail: cutms.ms@hotmail.com